15 de janeiro de 2009

Mais sambas do Bula da Cumbuca

Em outubro de 2008, o grupo paulistano Bula da Cumbuca foi ao estúdio gravar três sambas. O clima era de extrema descontração (eu estava lá), com direito a cervejinha, batucada nos corredores e sanduíche de mortadela.

Após quase 10 horas de gravação, o produto final ficou excelente. Um samba é do Edu Batata, outro é do Paulinho Timor e o último (que agradável surpresa) é da nossa querida Paulinha Sanches. Confiram o resultado.



Língua afiada (Edu Batata)

Detesto essa gente fuxiqueira
Que usa de brincadeira de mau gosto pra ofender
A gente que ralou a vida inteira
Numa simples brincadeira
Deu bobeira sem querer
Pior que piadinhas e chalaças,
Ainda tem gente que abraça
Parece tamanduá
Eu tenho boca de caranguejo
Pois nem tudo que eu vejo eu saio a delatar
Cuidado que a língua é um chicote
Se o destino arma o bote
A sucuri vai te abraçar

Eu sei que você traz desde nascença
Este mal, esta doença
De ter língua afiada
E isso pode ser contagioso
Extremamente perigoso
Põe a gente em cilada
Procure então psicanalista
Não quero lhe ver na lista
de quem tem essa mania
Tendência para ser deselegante
Pois sua língua é tão grande
Que vai dar asfixia
Mude então de vez esse seu jeito

Conserte logo esse defeito
Enquanto há tempo, ó Maria
(Senão ainda vai dar enfermaria)


Voz: Edu Batata e Paulinha Sanches
Violão de 7 cordas: Luiz “To Be”
Cavaquinho: Edu Batata
Tamborim: Cebola
Rebolo: Paulinho Timor
Ganzá: Cacá Sorriso
Pandeiro: Marcelo Homero

Como é bom morar na roça (Paulinho Timor)

Como é bom morar na roça (4x)

Lá na roça tem aipim
Mas não tem poluição
Lírio, rosas, e jasmim
Mas não tem asfalto, não

Em frente a minha palhoça
Eu ouço a passarada
Todo entardecer
Junto com meu bem querer (2x)

Como é bom morar na roça (4x)

O cantar do passarim (sic) (tem sim, tem sim)
E o ronco do avião (tem não, tem não)
Viola, surdo e cavaquim (sic) (tem sim, tem sim)
Edifício, shopping, essas construção (sic) (tem não, tem não)

Em frente a minha palhoça
Eu ouço a passarada
Todo entardecer
Junto com meu bem querer (2x)
(Chora viola)

Voz: Edu Batata e Marcelo Homero
Viola: Alessandro Penezzi
Violão de 7 cordas: Luiz “To Be”
Surdo: Marcelo Homero
Atabaque: Cebola
Reco-reco: Cacá Sorriso
Prato e faca: Paulinho Timor
Triângulo: Bruno Prado
Pandeiro: Paulinho Timor

Coro: Paulinha, Flora, Julia e Marina
Palmas: Paulinha, Flora, Julia, Marina, Timor e Piruca

Benefício (Frango na tigela) (Paulinha Sanches)

Sentada, ela pensou
Nas risadas que já provocou
Logo também lembrou
De toda mágoa por qual já passou
Ao lado dele tinha casa
Tinha quarto e uma varanda
E até a empregada
Pois já dizia sua mãe:
“Vida boa de se ter
É coisa simples de fazer
Não dói em mim nem em você”
E o benefício tá no frango na tigela
E a boca já banguela quase morre de prazer

Voz: Paulinha Sanches
Repique de anel: Cebola
Cuíca: Bruno Prado

3 comentários:

ary marcos motta disse...

Esse pessoal é du cacete . Valeu mais uma vez Parcerão por dar movimento a essa turma.
Edu, Paulinho e Paulinha , parabéns, já sou fã há muito e o samba agradece

arymarcos motta disse...

Ah, ia esquecendo Andre manda esses também pra por lá no Alambique

Abração

Yasmin Muller disse...

Bem legal!
Na programação da Rádio Ufscar FM.
www.radio.ufscar.br

até!

Creative Commons License
O Couro do Cabrito by André Carvalho is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at www.creativecommons.org.br.