30 de setembro de 2009

Quero morrer na Portela (Zé Keti)

GRANDES BRASAS DA HISTÓRIA

Samba de Zé Keti gravado no disco "75 anos de Samba" de 1996. Interpretado pelo próprio autor.

Quero morrer na Portela (Zé Keti)

Não sei o que que tem
O que tem na Mangueira
Dona Neuma é uma beleza
Digo com franqueza tia Vicentina
E Dona Rosária também trabalharam
E como lutaram na hora precisa
Mesmo na derrota elas nunca falharam
(Mano Décio da Viola)
Mano Décio da Viola
Pertenceu a minha escola
Já brigou muito por ela
E hoje distante tem saudade dela
Se eu não fosse portelense
Eu seria mangueirense, tá na cara
Sem sair de Mangueira (Mangueira)
Pra curtir Mano Tinguinha
A minha comadre Zica
Nininha partideira lá da estação Primeira (Mangueira)
Só para ouvir o divino Cartola
Cantando pra nós uma linda canção
E Carlos Cachaça, poeta da raça
Brincando de samba, sambando no chão
Mangueira eu queria viver pra você
Ai, se eu pudesse seria um prazer
Mas é na Portela que eu quero morrer (Mangueira)
Mas é na Portela que eu quero morrer

Obsessão (Milton de Oliveira - Mirabeau)

GRANDES BRASAS DA HISTÓRIA

Eu conheci essa pérola na voz da Clara Nunes. Ela gravou o belo samba no antológico álbum “Esperança”, de 1979.

De tanto que eu gostei, procurei por gravações mais antigas. E encontrei uma versão de 1955, feita por Carmen Costa e outra de 1956, feita pela dupla Jorge Veiga e Carmen Costa (novamente). Segue a jóia:

Obsessão (Milton de Oliveira - Mirabeau)

Você roubou meu sossego
Você roubou minha paz
Com você eu vivo a sofrer
Sem você, vou sofrer muito mais

Já não é amor
Já não é paixão
O que eu sinto por você
É obsessão

17 de setembro de 2009

Batatinha & Companhia Ilimitada (1969)

NA VITROLA Quando o esse blog ainda engatinhava, fiz uma postagem falando de um compacto raro do Batatinha, cujas reproduções da capa e da contra-capa estavam disponível na Internet. Fiz essa postagem, na ocasião, puramente pelas informações contidas ali.

Passados mais de dois anos daquela ocasião, eis que tenho em mãos, hoje, essa raridade. Os samba presentes no compacto duplo são: Diplomacia (Batatinha - J. Luna), que à época já havia sido gravado pela Maria Bethânea e foi regravado nessa ocasião pelo Inema Trio; Não suje meu caixão (Panela - Garrafão), samba interpretado por Antonio Moreira e que seria regravado com o mesmo arranjo anos depois pelo próprio Panela; Chorinho fuga ou Desengano (Batatinha - Cid Seixas), interpretado por Carlos Gazineo; e por fim, Vôo a Lua (Batatinha), também interpretado por Carlos Gazineo e posteriormente regravado pelo próprio Batatinha com o nome de "Foguete particular".

A seguir, reproduzo (com as regras gramaticais da época e os erros do autor) o texto de Cid Seixas para a contra-capa:

BATATINHA & COMPANHIA ILIMITADA

Salvador, maio de 1969

Aos tantos dias do mês tal do ano qual, fundou-se a sociedade Batatinha & Companhia Ilimitada, com fins musicais.

Tôda a história começou ha exatamente vinte e cinco anos, quando o cidadão Oscar da Penha, a quem o Samba apelidou de Batatinha, resolveu tirar, na caixa de fósforo (não revelo a marca, porque seria propaganda gratuita), o Inventor do trabalho, seu primeiro samba.

Daí por diante vieram várias gravações: Jajá da Gamboa, por Jamelão (que para tanto entrou de bicão: tornou-se parceiro, indevidamente), Diplomacia e Só Eu Sei, por Bethânia (numa só faixa), Bossa Capoeira, pelo Inema Trio (Batatinha, inclusive, foi o introdutor da Capoeira na nossa Música Popular, há anos atrás), além de marchas e sambas carnavalescos.

Tudo isso rendeu ao cidadão Oscar da Penha a importância de NCr.$ milhares de cabelos brancos, capital indispensável para a fundação da sociedade musical Batatinha & Companhia Ilimitada. Batata, até hoje, não conseguiu ganhar a parcela justa no que concerne a direitos autorais etc., diga-se para o bem da verdade, e que seja constado em ata.

Em Assembléia Geral, para que nossa Sociedade fôsse mais importante, votamos a participação de uma dupla de sambistas populares: Panela e Garrafão (que fazem samba com tempêro e birita). Era pensamento de Jorge, diretor da JS, mudar o nome do samba dêstes dois novos associados para efeito de gravação. Sugerimos, então, que nos permitesse fazer a contracapa do disco e explicar tudo.

Na verdade, não temos a mínima intenção de cumprir o combinado: não vamos explicar coisa alguma. Achamos a música (Não suje o meu Caixão) com um título altamente tropicalista (Tropicalismo é exatamente isto: valorização das nossas coisas, em têrmos de arte). O título, aliás, reflete a mentalidade e os preconceitos que condicionam o nosso homem do povo. Em têrmos culturais, pode haver algo mais importante?

Se pode, de certo, não serão as nossas palavras. Apostamos.

Cid Seixas

1. DIPLOMACIA e SÓ EU SEI (Batatinha - J. Luna) - Inema Trio
2. NÃO SUJE O MEU CAIXÃO (Panela - Garrafão) - Antonio Moreira
3. CHORINHO FUGA ou DESENGANO (Batatinha - Cid Seixas) - Carlos Gazineo
4. VÔO A LUA (Batatinha) - Carlos Gazineo



Observação 1: No disco, o Lado A tem os sambas Diplomacia e Vôo a Lua e o Lado B, Não suje o meu caixão e Desengano. No entanto, na contracapa, a ordem dos sambas está diferente (como eu reproduzi acima).


Observação 2: Maria Bethânea gravou os sambas Diplomacia e Só eu sei em uma mesma faixa no disco Rosa dos Ventos. O redator do disco fez confusão e, na lista de sambas da contracapa, escreveu o nome do samba Diplomacia assim: Diplomacia e Só Eu Sei.


Baixe o disco aqui

5 de setembro de 2009

Bibliografia do samba (em constante atualização)

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB – A História de um Século. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1998.

ALENCAR, Edigar de. Nosso Sinhô do Samba. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

__________________. O carnaval carioca através da música. Rio de Janeiro: Livraria Freitas Bastos, 1965.

__________________. O fabuloso e harmonioso Pixinguinha. Rio de Janeiro: Cátedra, 1979.

__________________.Vida e morte gloriosa de Pixinguinha. Juazeiro do Norte: Mascote, 1981.

ALVARENGA, Oneida. História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Globo, 1950.

ALVES, Henrique L. Sua Excelência o Samba. São Paulo: Palma, 1968.

ANDRADE, Mario de. O Samba Rural Paulista. São Paulo: Departamento Municipal de Cultura, 1937.

__________________. Música do Brasil, Curitiba: Editora Guaira Ltda, 1941.

________________. Pequena História da Música, São Paulo: Livraria Martins – Editora MEC, 1976.

ANTÔNIO, João. Zicartola e que tudo mais vá pro inferno. São Paulo: Scipione, 1991.

ARAÚJO, Ari (et. al.). As Escolas de Samba: Um episódio antropofágico/ O amigo da madrugada: O fenômeno Adelzon Alves. Rio de Janeiro: Vozes, 1978.

ARAÚJO, Hiram. Carnaval, seis milênios de história. Rio de Janeiro: Griphus, 2000.

______________. Memória do carnaval. Rio de Janeiro: Oficina do Livro, 1991.

______________ & JÓRIO, Amaury. Natal - O homem de um braço só. Rio de Janeiro: Guavira, 1975.

______________ & JÓRIO, Amaury. Escolas de Samba em desfile - Vida, paixão e sorte. Rio de Janeiro: Poligráfica, 1969.

AUGRAS, Monique. O Brasil do Samba-Enredo. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1998.

AUGUSTO, Alexandre. Moreira da Silva: O último dos Malandros. Rio de Janeiro: Record, 1996.

BARBOSA, Orestes. Samba. Rio de Janeiro: Livraria Educadora, 1933.

BEVILÁQUA, Adriana Magalhães (et. al.). Clementina, cadê você?. Rio de Janeiro: LBA/FUNARTE, 1988.

BLANC, Aldir; SUKMAN, Hugo & VIANNA, Luiz Fernando. Heranças do Samba. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2004.

BORGES, Beatriz. Samba-Canção: Fratura & Paixão. Rio de Janeiro: Codecri, 1982.

BRAIA, Ana. Memórias do Seu Nenê da Vila Matilde. São Paulo: Lemos Editorial, 2000.

BRITTO, Ieda Marques. Samba na cidade de São Paulo (1900-1930): um exercício de resistência cultural. São Paulo: FFLCH-USP, 1986.

CABRAL, Sérgio. As escolas de samba do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Lumiar, 1996.

______________. Pixinguinha, Vida e Obra. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1978 .

______________. As Escolas de Samba - O que, Quem, Como, Onde e Por que. Rio de Janeiro: Editora Fontana Ltda, 1974.

______________. No tempo de Almirante. Rio de Janeiro: Francisco Alves Editora, 1990 .

CAMPOS, Alice Duarte Silva de (et. al.). Um certo Geraldo Pereira. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1983.

CAMPOS, Conceição. A letra brasileira de Paulo César Pinheiro. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2009.

CAMPOS JR. Celso de. Adoniran: Uma biografia. São Paulo: Globo, 2004.

CANDEIA & ISNARD. Escola de Samba. A árvore que perdeu a raiz. Rio de Janeiro: Lidador/Seec, 1978.

CARNEIRO, Edison. Samba de Umbigada. Rio de Janeiro: MEC, 1961.

CARVALHO, Luis Fernando Medeiros de. Ismael Silva: Samba e resistência. Rio de Janeiro: José Olympio, 1980.

CASTRO, Maurício Barros de. Zicartola. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004.

CASTRO, Ruy. Carmen: Uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

CAVALCANTI, Maria Laura Viveiros de Castro. Carnaval Carioca: Dos bastidores ao desfile. Rio de Janeiro: Editora UFRJ MINC/FUNARTE. 1994.

CAYMMI, Stella. Dorival Caymmi: o Mar e o Tempo. Rio de Janeiro: Editora 34, 2001.

COSTA, Flavio Moreira da. Nelson Cavaquinho: Enxugue os olhos e me dê um abraço. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2000.

COSTA, Haroldo. Salgueiro - Academia de Samba. Rio de Janeiro: Record, 1984.

_______________. 100 anos de carnaval no Rio. Rio de Janeiro: Irmãos Vitale, 2001.

_______________. Na Cadência do Samba. Rio de Janeiro: Novas Direções, 2000.

_______________. Salgueiro - 50 anos de Glória. Rio de Janeiro: Record: 2003.

_______________, & LAN. É Hoje: As Escolas de Lan. Rio de Janeiro: Vitale, 1978.

COTRIM, Ricardo & COTRIM, Cristiane. Xangô da Mangueira. Recordações de um velho batuqueiro. Rio de Janeiro: Casa – Cooperativa de Artistas Autônomos, 2005.

CUNHA, Fabiana Lopes da. Da marginalidade ao estrelato: o samba na construção da nacionalidade (1917-1945). São Paulo: Annablume, 2004.

CUNHA, Maria Clementina P. Ecos da Folia: Uma História Social do Carnaval Carioca entre 1880 e 1920. São Paulo: Cia. das Letras, 2001.

DAMATTA, Roberto. Carnavais, Malandros e Heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. Rio de Janeiro: ROCCO, 1997.

__________________. Universo do Carnaval: imagens e reflexões. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1981.

__________________. O Carnaval como rito de passagem. Rio de Janeiro: Vozes, 1973.

DENIS, Ferdinand. Uma festa brasileira. Rio de Janeiro: Epasa, 1944.

DINIZ, André. Almanaque do samba: a história do samba, o que ouvir, o que ler,
onde curtir
. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

____________, & LINS, Juliana. Coleção Mestres da Música: Adoniran Barbosa. São Paulo: Moderna, 2002.

____________, & LINS, Juliana. Coleção Mestres da Música: Pixinguinha. São Paulo: Moderna, 2003.

____________, & LINS, Juliana. Coleção Mestres da Música: Paulinho da Viola. São Paulo: Moderna, 2006.

____________, & LINS, Juliana. Coleção Mestres da Música: Noel Rosa. São Paulo: Moderna, 2008.

____________, & LINS, Juliana. Coleção Mestres da Música: Braguinha. São Paulo: Moderna, 2008.

DOMINGUES, André & OSWALDINHO DA CUÍCA. Batuqueiros da Paulicéia. São Paulo: Barcarolla, 2009.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE, 1978.

____________. Figuras e coisas do Carnaval Carioca. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1982.

____________. Ameno Resedá, o rancho que foi escola. Rio de Janeiro: Letras e Artes, 1965.

FERNANDES, Vagner. Clara Nunes - A guerreira da utopia. Rio de Janeiro: Ediouro, 2007

FERREIRA, Felipe. Guia do Carnaval no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Casa Amarela, 1998.

FENERICK, José Adriano. Nem do morro nem da cidade. As transformações do
samba e a indústria cultural (1920-1945).
São Paulo: Annablume Editora, 2005.

FIGUEIREDO, Maurício. Cordão da Bola Preta. Rio de Janeiro: Edição de Comércio e Representações Bahia, 1967.

FILHO, Mario. Brasil Pandeiro. Recife: Gráfica Editora Santa Cruz Ltda, 1965.

FLÓRIDO, Eduardo G. Mangueira: Estação primeira do samba. Rio de Janeiro: Monte Castelo Idéias s/c Ltda, 2005.

GARDEL, André. O encontro entre Bandeira e Sinhô. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal da Cultura, 1996.

GARDEL, Luis D. Escolas de Samba. Rio de Janeiro: Livraria Kosmos, 1967.

GIRON, Luis Antonio. Mario Reis: O fino do samba. Rio de Janeiro: Editora 34, 2001

GOLDWASSER, Maria Júlia. O palácio do samba - Estudo antropológico da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

GOMES, Bruno Ferreira. Wilson Batista e sua época. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1985.

____________________. Adoniran Barbosa, um sambista diferente. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1997.

GUIMARÃES, Francisco (Vagalume). Na roda do samba. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1978.

HOLANDA, Nestor de. Memórias do Café Nice: Subterrâneos da música popular e da vida boêmia do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Conquista, 1969.

HEITOR, Luiz. 150 anos de Música no Brasil. Rio de Janeiro: Livraria José Olímpio Editora, 1956

JUNIOR, Queiroz. Carmen Miranda. Rio de Janeiro: Comp. Brasileira de Artes Gráficas, 1936.

KRAUSCHE, Valter. Adoniran Barbosa. São Paulo: Brasiliense, 1985.

LEOPOLDI, José Sávio. Escola de samba, ritual e sociedade. Petrópolis: Vozes, 1978.

LIRA, Mariza. Brasil Sonoro. Rio de Janeiro: Editora A Noite, 1938.

LOPES, Nei. O Negro no Rio de Janeiro e sua Tradição Musical – Partido Alto, Calango, Chula e outras Cantorias. Rio de Janeiro: Editora Pallas, 1992.

___________. O samba na realidade: a utopia da ascensão social do sambista. Rio de Janeiro: Codecri, 1981.

___________. Zé Kéti - O samba sem senhor. Rio de Janeiro: Relume Dumará/Prefeitura, 2000.

___________. Síntese da História do Carnaval carioca. Rio de Janeiro: Instituto Estadual do Patrimônio Cultural, 1986

___________. Partido-alto: samba de bamba. Rio de Janeiro: Pallas, 2005.

LOUSADA, Wilson. Antologia do Carnaval. Rio de Janeiro: Edições O Cruzeiro, 1945.

LUCIANA, Dalila. Ary Barroso, um turbilhão. Rio de Janeiro: Livraria Freitas Bastos, 1970.

MARTINHO DA VILA. Kizombas, andanças e festanças. Rio de Janeiro: Leo Christiano, 1992.

MATOS, Cláudia Neiva de. Acertei no milhar: Malandragem e samba no tempo de Getúlio. Rio de janeiro,rj: Paz e Terra, 1982

MÁXIMO, João & DIDIER, Carlos. Noel Rosa: Uma biografia. Brasília: Ed. UnB/Linha Gráfica Editora, 1990.

MEDEIROS, Alexandre. Batuque na Cozinha: as Receitas e as Histórias das Tias da Portela. Rio de Janeiro: SENAC Rio, 2004.

MORAES, Eneida de. História do carnaval carioca. Rio de Janeiro: Record, 1987.

MORAES, Wilson Rodrigues de. Escolas de Samba de São Paulo (Capital). São Paulo: Conselho Estadual de Artes e Ciências Humanas, 1978.

_______________________. Escolas de Samba de São Paulo: Síntese de uma Pesquisa. Brasília, MEC, 1977.

MOURA, Flávio & NIGRI, André. Adoniran: Se o senhor num tá lembrado. São Paulo: Boitempo, 2002.

MOURA, Roberto M. No princípio era a roda - Um estudo sobre samba, partido alto e outros pagodes. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2003.

_________________. Carnaval: da Redentora à Praça do Apocalipse. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.

MOURA, Roberto. Tia Ciata e a Pequena África no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1983.

_______________. Cartola - Todo tempo que eu viver. Rio de Janeiro: Corisco, 1988.

MUGNAINI JR., Ayrton. Adoniran: Dá licença de contar... São Paulo: Editora 34, 2002.

MUNIZ JR., J. Sambistas Imortais. São Paulo: s/e, 1976.

____________. Panorama do Samba Santista. São Paulo: Cia. Lithographia Ypiranga, 1976.

_____________. Do Batuque à Escola de Samba (Subsídios para a História do Samba). Santos: Edições Símbolo S.A. Indústria Gráfica, 1976.

_____________. X9: Escola Pioneira. Santos: Gráfica Marsiglia, 1978.

NASSER, David. Parceiro da glória: meio século na MPB. Rio de Janeiro: José Olympio, 1983.

NEVES, Luiz Felipe Baeta. A Imaginação Social dos Sambas-Enredo ou o Paradoxo do Coringa. Rio de Janeiro: Achiamé, 1979

OLIVEIRA, Nilza de. Quaesitu: o que é Escola de Samba? Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, 1996.

PACHECO, Jaci. Noel Rosa e sua época. Rio de Janeiro: G.A. Pena Editora, 1955.

PAULINO, Franco. Padeirinho da Mangueira - Retrato sincopado de um artista. São Paulo: Hedra, 2005.

PEREIRA, Arley. Cartola: semente de amor sei que sou, desde nascença. São Paulo: Edições SESC SP, 2008.

PEREIRA, João Baptista Borges. Cor, profissão e mobilidade: o negro e o rádio em São Paulo. São Paulo: Pioneira/EDUSP, 1967.

RAMOS, Caio Silveira. Sambexplícito - As vidas desvairadas de Germano Mathias. São Paulo: A Girafa, 2008.

RANGEL, Lúcio. Sambistas e Chorões. São Paulo: Livraria Francisco Alves, 1962.

REGO, José Carlos. Dança do samba - Exercício do prazer. Rio de Janeiro: Ed.Aldeia/Imprensa Oficial, 1994.

ROCHA, Francisco. Adoniran Barbosa: O poeta da cidade. São Paulo: Ateliê Editorial, 2002.

RODRIGUES, Ana Maria. Samba negro, espoliação branca. São Paulo: Hucitec, 1984.

SANDRONI, Carlos. Feitiço decente, transformações do samba no Rio de Janeiro (1917-1933). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor/ UFRJ, 2001.

SEVERIANO, Jairo. Yes, nós temos Braguinha. Rio de Janeiro: Funarte/ Martins Fontes, 1987.

SILVA, Marília T. Barboza da. Alvorada, um Tributo a Carlos Cachaça. Rio de Janeiro: Edições Mec/Ibac, 1989.

_________________________.Caymmi - Som Imagem Magia. Rio de Janeiro: Edição Fundação Emílio Odebrecht, 1985.

_________________________, & OLIVEIRA FILHO, Arthur L. de. Silas de Oliveira - Do Jongo ao Samba-enredo. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1981

_________________________, & OLIVEIRA FILHO, Arthur L. de. Cartola - Os tempos idos. Rio de Janeiro: Gryphus, 1998.

_________________________; OLIVEIRA FILHO, Arthur L. de. & CARLOS CACHAÇA. Fala Mangueira. Rio de Janeiro: José Olympio, 1980.

_________________________, & OLIVEIRA FILHO, Arthur L. de. Filho de Ogum Bexiguento. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1979.

_________________________, & MACIEL, Lygia dos Santos. Paulo da Portela - Traço de união entre duas culturas. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1989.

__________________________, & MATOTTI, Lorenzo. Carnaval. Rio de Janeiro: Casa 21, 2004.

SIMSON, Olga R. de Moraes Von. Carnaval em Branco e Negro. São Paulo: Edusp/ Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2007.

SIQUEIRA, Batista. A origem do termo samba. São Paulo: IBRASA, 1978.

SOARES, Maria Thereza Melo. São Ismael do Estácio. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1985.

SODRÉ, Muniz. Samba, o dono do corpo. Rio de Janeiro: Codecri, 1979

SOUZA, Tárik de. Tem mais samba. Rio de Janeiro: Editora 34, 2004.

______________, & ANDREATO, Elias. Rostos e Gostos da MPB. Porto Alegre: LPM Editora, 1978.

_____________ (et. al.). Brasil musical. Rio de Janeiro: Art Bureau, 1988.

TINHORÃO, José Ramos. Pequena História da música popular. São Paulo: Art Editora, 1991.

_____________________. História social da música popular brasileira: São Paulo, Editora 34, 1998.

_____________________. O samba agora vai... Rio de Janeiro: J.C.M. Editores. 1969.

_____________________. A imprensa carnavalesca no Brasil. São Paulo: Hedra, 2000.

TUPY, Dulce. Carnavais de guerra - O Nacionalismo no Samba. Rio de Janeiro, ASB Arte Gráfica e Editora, 1985.

ULLOA, Alejandro. Pagode: a festa do samba no Rio de Janeiro e nas Américas. Rio de Janeiro, MultiMais, 1998.

VALENÇA, Rachel. Carnaval: para tudo se acabar na quarta-feira. Rio de Janeiro: Editora Relume-Dumará, 1996.

________________ & VALENÇA, Suetônio. Serra, Serrinha, Serrano. O Império do Samba. Rio de Janeiro: José Olympio, 1981.

VARGENS, João Baptista M. Candeia – Luz da Inspiração. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1979.

_______________________ (org.). Notas musicais cariocas. Petrópolis: Vozes, 1986.

_______________________ & MONTE, Carlos. A Velha Guarda da Portela. Rio de Janeiro: Manati, 2001.

VASCONCELOS, Ari. Panorama da Música Popular Brasileira. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1964.

VASCONCELOS, Francisco de. Império Serrano: primeiro decênio. Rio de Janeiro: s/e, 1991.

VIANNA, Hermano. O mistério do samba. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1995.

_________________. Descoberta do Samba. Rio de Janeiro: UFRJ, 1994

VIANNA, Letícia C. R. Bezerra da Silva, produto do morro: Trajetória e obra de um sambista que não é santo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1999.

VIEGAS, João Carlos. Carmen Costa: Uma cantora do rádio. Rio de Janeiro: Revan, 1991.

VIEIRA, Jonas & NORBERTO, Natalício. Herivelto Martins: uma escola de samba. Rio de Janeiro: Ensaio, 1992.

VIEIRA, Luís Fernando. Sambas da Mangueira. Rio de Janeiro: Revan, 1998.

____________________. PIMENTEL, Luís & VALENÇA, Suetônio. Um escurinho direitinho: A vida e a obra de Geraldo Pereira. Rio de Janeiro: Relume-Dumará,
1995.
____________________, & FERNANDO, Luiz. Wilson Batista: Na corda bamba do samba. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1996.
Creative Commons License
O Couro do Cabrito by André Carvalho is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at www.creativecommons.org.br.